Miradouro.

18 de Agosto de 2016

13939382_10156384571448647_3568865126639153422_n

Tenho a certeza que isto não se passa só comigo. Ter Lisboa em frente, à noite, tudo iluminadinho. Avistar milhares e milhares de casas e saber que lá dentro vão tratando das vidas. Sentir curiosidade em saber o que fazem naquele momento. E questionar: quantos bicos estarão a ser feitos neste preciso momento, na cidade que a minha vista alcança?

Acontece-me sempre. 

Super Bock Super Rock no Meco.

23 de Fevereiro de 2010




Cut Copy, Empire Of The Sun, The National e Laurent Garnier são os primeiros nomes confirmados para a nova (e renovada) edição do Super Bock Super Rock, que terá lugar no fim-de-semana de 16 a 18 de Julho, no Meco.

Os bilhetes custam entre 40 euros (um dia) e 70 euros (três dias).

Curtas-metragens online.

19 de Fevereiro de 2010
No blogue de cinema Breath Away, há links para todas as curtas-metragens de animação nomeadas, este ano, para um Oscar. E também para trabalhos pouco vistos de David Lynch, Tim Burton, Steven Spielberg, João Salaviza, Martin Scorsese e, entre outros, Quentin Tarantino. Aqui.

Aeroplane no Lux.

19 de Fevereiro de 2010

Algo muito parecido com isto vai ter lugar em Lisboa, outra vez.
Os Aeroplane regressam ao Lux a 6 de Maio.

fotografias de flashead

Armando.

18 de Fevereiro de 2010

Ao marido da porteira reconheço, acima de tudo, uma não muito comum habilidade para dizer caralhadas. Um andar de elevador de convívio é quanto baste para que o Armando consiga dizer as piores coisas sobre a mãe, as irmãs e as primas do paneleiro que mandou fazer este frio, por exemplo. Era dar-lhe com um pano encharcado no focinho a ele e a qualquer outro animal, vegetal ou mineral que lhe passem pela ideia durante o tempo que demora a ir do rés-do-chão ao primeiro andar, onde digo até amanhã. Esta obscena eloquência é sobretudo válida para os aspectos da vida que merecem a armandiana reprovação (mau tempo, primeiro-ministro, vizinhos cuja cauda de ratazana os impede de fechar a porta do prédio atrás), mas aplica-se também para alindar frases já de si simpáticas, tipo dei-te ali um jeito no cabrão do parafuso da caixa de correio, senão qualquer dia chegavas aí e tinhas as contas todas cagadas no chão e o caralho.

(Obrigado, Armando.)

Mas morreu-se-lhe o cãozinho branco e o homem anda desgostoso. A desorientação é de tal maneira grande que o Armando sai depois de jantar para passear à mesma, já sem o cão. O trajecto dos dois um deles continua a fazer, imagino que por semanas largas, sem tirar os olhos do chão onde o outro sempre estava – com ar de poucos amigos e o mais possível a sair ao dono. Ontem cruzámo-nos e como cenário, atrás de nós, tínhamos um griso que não se podia, um chefe de governo queimado e uma porta de prédio mal-fechada por uma incauta de rabo grande. Mas tudo o que o Armando disse foi boa noite e tudo o que eu pensei foi nas lindas coisas que devem ter andado a fazer a mãe, as irmãs e as primas do paneleiro que mandou fazer os cancros para caniches.

Um homem sério.

13 de Fevereiro de 2010

Ele olha para o caderninho de lápis na mão. Se virar o lápis ao contrário e apontar a cabeça de borracha para onde o zero está, fica logo mais perto. Três movimentos de fricção sobre o papel, logo a seguir a inscrição de um número um e fica logo tudo bem. Talvez ela desista de ir viver com o instrutor de condução, talvez o irmão aceite ficar uns tempos nas termas a ver se se deixa de vozes e de luzes. Infiltrações de água certamente que nunca mais – e podiam vir a ser quinhentas, pela casa toda. Uma vida a ser sério e agora basta um gesto de nada para passar a ser um traste com dinheiro. Os dedos rodam o lápis sozinhos, a borracha encosta-se ao caderno, ele só assiste enquanto o carvão escreve um número um na linha onde o zero estava e o telefone toca.

Boa tarde, senhor engenheiro. O doutor pede que passe no consultório logo que possa para falarem sobre as análises da semana passada.

Alexander McQueen 1969-2010.

11 de Fevereiro de 2010

[I am] The pink sheep of the family.

In Good Portuguese.

11 de Fevereiro de 2010

O rocker Silas Ferreira (Os Pontos Negros) desenha uns posters cujo único defeito é não terem sido pensados há mais tempo. Na colecção In Good Portuguese, várias expressões e provérbios são traduzidos para inglês e ilustrados com pinta. Para o próximo, sugiro with an eye on the donkey and the other on the gipsy. Compram-se aqui.

(via Voz do Deserto)

Censura no Facebook.

11 de Fevereiro de 2010

O Miguelinho Loureiro – autor do poderoso Avanti! – foi expulso do Facebook por ter colocado uma versão ligeiramente adulterada da Origem do Mundo como imagem de perfil. Com isto, ficámos todos a saber que o fiscal que controla a moral e os bons costumes na Feira de Usados de Braga (onde livros com a mesma pintura de Courbet foram apreendidos) dirige, também, a maior rede social do mundo – haver duas pessoas a confundir aquele quadro com pornografia seria coincidência e boçalidade a mais. Resta apenas saber se o Facebook sofre de aracnofobia ou se do que não gosta mesmo é de **** (a ti censuro-te eu. Ass: Mãe do António).

Phoenix e Gossip no Alive!

8 de Fevereiro de 2010

Phoenix e Gossip actuam a 8 e 9 de Julho, respectivamente, no Optimus Alive, em Algés. A Everything Is New promete o anúncio de novas bandas todas as semanas e, dentro de um mês, será revelada a distribuição dos concertos pelos diferentes palcos do festival. Os bilhetes custam 50€ (um dia) ou 80€ (três dias).